TOP notícias

Esportes: Bronze de Alison quebra jejum de mais de 30 anos do atletismo brasileiro em Olimpíadas

Daniel Cargnin derrota israelense e conquista medalha de bronze no judô na Olimpíada de Tóquio

  Daniel Cargnin derrota israelense e conquista medalha de bronze no judô na Olimpíada de Tóquio Judoca brasileiro surpreende com grandes atuações ao longo das lutas deste domingoO judoca Daniel Cargnin conquistou, neste domingo, a medalha de bronze na categoria meio-leve (até 66 kg) dos Jogos Olímpicos de Tóquio, ao vencer o israelense Baruch Shmailov por wazari. Com este resultado, o judô brasileiro mantém a tradição de subir ao pódio em todas as edições olímpicas desde Los Angeles/1984. São 23 no total. Essa é a segunda medalha brasileira na Olímpiada.

O Brasil não conquistava uma medalha em prova individual de pista do atletismo desde a prata de Joaquim Cruz, nos 800m, e o bronze de Robson Caetano, nos 200m na Olimpíada de Seoul, em 1988. Contudo, esse jejum foi quebrado nesta terça-feira com Alison dos Santos, que levou o bronze nos 400m com barreira nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Alison dos Santos é um dos principais nomes do atletismo brasileiro da atualidade (AFP) © Alison dos Santos é um dos principais nomes do atletismo brasileiro da atualidade (AFP) Alison dos Santos é um dos principais nomes do atletismo brasileiro da atualidade (AFP)

+ Imbatíveis! Martine e Kahena levam o ouro nos Jogos de Tóquio e selam o bicampeonato olímpico na 49erFX

Judô aumenta vantagem como esporte que dá mais medalhas olímpicas ao Brasil; relembre todas

  Judô aumenta vantagem como esporte que dá mais medalhas olímpicas ao Brasil; relembre todas Judô aumenta vantagem como esporte que dá mais medalhas olímpicas ao Brasil; relembre todasEssa grande quantidade de medalhas só é comparável com a quantidade de outro esporte se considerarmos uma hipótese: que vôlei de quadra e vôlei de praia são um esporte só. Neste caso, o vôlei também teria 23 medalhas, sendo 8 ouros, 10 pratas e 5 bronzes. Porém, levando em conta as diferenças entre os esportes, o Brasil tem 10 medalhas na quadra e 13 na praia.

Aos 21 anos, o fenômeno do atletismo brasileiro encerrou uma escrita que durava mais de 30 anos. Nos Jogos seguintes aos de Seoul, a delegação brasileira conquistou medalhas apenas em provas por equipes, com revezamentos 4x100m masculino e feminino, e de campo, com Maurren Maggi e Thiago Braz, que disputa a final do salto com vara nesta terça.

+ Isaquias Queiroz e Jacky Godmann ficam fora do pódio no C2 1000m da canoagem de velocidade

Na prova que lhe rendeu o bronze, Piu quebrou o recorde sul-americano, com tempo de 46s72. Nas semifinais, o brasileiro já havia ultrapassado a marca, assim como na final. Além do terceiro lugar em Tóquio, Alison já soma também o ouro no Pan-Americano de Lima e na Universíada de Napoli, em 2019. No Mundial de Doha, ficou na sétima colocação.

A agenda do Brasil na Olimpíada de Tóquio-2020

  A agenda do Brasil na Olimpíada de Tóquio-2020 Quarta (28) 5h Futebol (masculino, fase de grupos): Arábia Saudita x Brasil 6h40 Tênis (misto, duplas, primeira rodada): Brasil (Marcelo Melo e Luisa Stefani) x Sérvia 7h02 Natação (feminino, 100 m livre, classificatórias) 7h15 Ginástica artística (masculino, individual geral, final) 7h20 Badminton (masculino, individual, fase de grupos): Japão x Brasil (Ygor Coelho) 7h30 Handebol (masculino, fase de grupos): Brasil x Espanha 8h15 Natação (masculino, 200 m medley, classificatórias) 8h34 Natação (feminino, 4 x 200 m livre, classificatórias) 9h Tênis de mesa (masculino, simples, quartas): Brasil (Hugo Calderano) x Alemanha 9h45 Vôlei (masculino, fase de grupos): Brasil x COR (Comitê Olím

Atletismo das Olimpíadas vê queda de desempenho de EUA e Jamaica na pista .
SÃO PAUOLO, SP (FOLHAPRESS) - A liderança no quadro de medalhas do atletismo não teve gosto de vitória para os Estados Unidos nas Olimpíadas de Tóquio-2020 Segundo levantamento da Folha, o país conquistou 24,1% dos pódios nas provas de pista dos Jogos do Rio-2016. Em Tóquio-2020, a equipe caiu para 20,7% das medalhas. Houve derrotas significativas, como a desclassificação da equipe revezamento 4 x 100 m na semifinal, que gerou enorme crise. O ex-velocista Carl Lewis, dono de nove ouros olímpicos no atletismo, criticou publicamente o desempenho do time, formado por Trayvon Bromell, Fred Kerley,Ronnie Baker e Cravon Gillespie.

Ver também