TOP notícias

Meio Ambiente: De onde vem o fósforo usado como adubo na agricultura?

A Amazônia Azul, um horizonte no mar para a produção sustentável de alimento

  A Amazônia Azul, um horizonte no mar para a produção sustentável de alimento Por Jornal da USP – Você já imaginou que há fazendas no mar? Isso já é uma realidade no mundo – inclusive no Brasil. A aquacultura ou aquicultura tem por objetivo criar organismos aquáticos, incluindo organismos marinhos, para fins de produção comercial, como peixes (piscicultura), moluscos (malacocultura), mexilhões (mitilicultura), crustáceos (carcinicultura), ostras (ostreicultura), vieiras (pectinicultura) e algas (algicultura). Segundo aSegundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), em 2018 a pesca rendeu 96,4 milhões de toneladas, enquanto a produção da aquicultura gerou 82,1 milhões de toneladas – cenário que ilustra a importância dos cultivos em relação às atividades extrativistas.

O fósforo é um mineral importante para o desenvolvimento das plantas. Ele pode ser usado na agricultura, para a fertilização de espécies vegetais, e no tratamento de áreas degradadas, para a recuperação ambiental. O fósforo usado como adubo na agricultura é originado de rochas e da matéria orgânica.

  De onde vem o fósforo usado como adubo na agricultura? © Fornecido por eCycle

Onde o fósforo é encontrado?

O fósforo é composto por derivados de pirofosfatos e ácido ortofosfórico, encontrados em minerais, como a apatita. Conforme os minerais são intemperizados, o fósforo é liberado, sendo integrado na composição da matéria orgânica ou formando novos minerais.

A vez da agricultura urbana

  A vez da agricultura urbana Por Frances Jones em Revista Pesquisa FAPESP - As primeiras semanas da pandemia de Covid-19 em 2020, quando medidas de isolamento social foram implementadas e seguidas por parte razoável da população brasileira, expuseram uma fragilidade do sistema de abastecimento de alimentos. Cenas que haviam sido vistas em outra crise, dois anos antes, na greve dos caminhoneiros, repetiram-se: ao mesmo tempo que supermercados estavam em parte desabastecidos, alimentos frescos e próprios para consumo eram descartados, uma vez que as cadeias de escoamento de produtos foram rompidas.

A concentração e a forma em que o fósforo está presente no solo depende das suas condições mineralógicas, propriedades físico-químicas e ação dos micro-organismos. Ele pode ser encontrado na forma orgânica (Po) ou inorgânica (Pi). O fósforo inorgânico pode ser dividido em minerais primários e fósforo adsorvido, enquanto o orgânico é originado da matéria orgânica.

Solos

Em solos jovens, como o Neossolo, o Chernossolo e o Vertissolo, esse elemento é encontrado em minerais secundários, na forma orgânica e mineral. Nesses tipos de solo, a principal fonte do elemento para as plantas é a partir do fosfato de cálcio.

Em solos de climas tropicais, o fósforo orgânico é encontrado com mais abundância do que o inorgânico. A porcentagem de fósforo orgânico nos solos pode variar de 5% à 80% do fósforo total. Ele pode ser encontrado em diversos compostos, como o fosfato de inositol, que representa de 10% à 80% do fósforo orgânico total presente no solo.

Pesquisas buscam aumentar o sequestro de carbono e reduzir emissões de gases de efeito estufa na agropecuária e silvicultura

  Pesquisas buscam aumentar o sequestro de carbono e reduzir emissões de gases de efeito estufa na agropecuária e silvicultura Por Reasearch Centre for Greenhouse Innovation — Aumentar o sequestro de carbono na vegetação e no solo e reduzir as emissões de gases de efeito estufa (CO2, CH4 e N2O): este é o objetivo do Nature Based Solutions (NBS), um dos cinco programas de pesquisa do Research Centre for Greenhouse Gas Innovation (RCGI), financiado pela Shell e pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Sediado na USP, o centro, que recentemente mudou seu foco de atuação, irá desenvolver pesquisas inovadoras para ajudar o Brasil a retomar os compromissos assumidos no Acordo de Paris para a diminuição do aquecimento global.

Outros compostos são os fosfolipídios, que representam de 0,5% à 7% do fósforo orgânico total, ácidos nucleicos, cerca de 3%, e esteres-fosfato, que representam menos de 5%. Esses compostos são usados como fontes de carbono e elétrons por micro-organismos. Assim, a partir da ação deles, o fósforo é mineralizado e disponibilizado no ambiente.

Animais

O fósforo pode ser encontrado em ossos animais, como os ossos bovinos. Dessa forma, eles podem ser triturados, formando uma farinha de ossos que é aplicada no solo. De acordo com um estudo, os ossos animais possuem uma grande quantidade de fósforo e garantem uma boa absorção pelas plantas.

Fósforo na agricultura

A aplicação do fósforo nas plantações contribui para a produtividade agrícola, já que ele é um elemento essencial para o desenvolvimento das plantas. Ele pode ser aplicado no solo para fins ambientais, como a recuperação de uma área degradada, ou agrícolas, para o cultivo de espécies como o milho e o arroz irrigado.

Agroecologia: o que é e características

  Agroecologia: o que é e características Agroecologia é uma forma de agricultura sustentável que retoma as concepções agronômicas anteriores à chamada Revolução Verde. São chamadas de agroecologia as práticas de agricultura que incorporam as questões sociais, políticas, culturais, energéticas, ambientais e éticas, incluindo a agricultura familiar. O que é agroecologia Agroecologia é um conceito que foi desenvolvido pelo pesquisador Howard, em 1934. Em 1950, entretanto, o termo "agroecologia" foi apropriado pelo pesquisador Lysenko e passou a ser utilizado em cursos de agronomia até 1964, quando, então, com o acordo MEC-Usaid, passou a ser abolido do ensino.

Alguns solos apresentam baixa concentração de fósforo, como os solos do bioma Cerrado. Assim, é necessária a aplicação do mineral para que as espécies cultivadas se desenvolvam adequadamente. Essa prática é chamada de correção do solo, e consiste na aplicação de fertilizantes.

Impactos ambientais do fósforo

O mineral é utilizado na composição de fertilizantes inorgânicos, produzidos artificialmente para serem utilizados no cultivo agrícola. Apesar de benéficos para a agricultura, os fertilizantes inorgânicos contribuem para a contaminação da água, prejudicando ecossistemas aquáticos.

Fertilizantes inorgânicos

Os fertilizantes inorgânicos podem ter poluentes orgânicos persistentes (POPs) em sua composição, como metais pesados. Esses poluentes, como o cádmio, provocam a contaminação de organismos aquáticos, como algas e peixes. Além disso, em seres humanos, o cádmio pode levar ao câncer.

Outro problema dos fertilizantes é a eutrofização, fenômeno em que ocorre uma grande proliferação de algas em um ambiente aquático. Com a ação da chuva ou irrigação, os nutrientes aplicados no solo, como o fósforo, podem ser lixiviados para os lençóis freáticos, provocando a eutrofização.

Fertilização do solo com fósforo

A fertilização do solo a partir do fósforo pode ser realizada com o fósforo líquido ou sólido. O fósforo líquido é aquele presente em fertilizantes inorgânicos. Ele é aplicado no solo e é rapidamente absorvido pela planta.

Enquanto isso, o fósforo aplicado em sua forma sólida leva um tempo maior para ser absorvido. Entretanto, o seu impacto ambiental é menor, já que o efeito de lixiviação é reduzido nesse processo. Ademais, de acordo com um estudo, o efeito dos diferentes tipos de aplicação do fósforo no solo são os mesmos.

Potássio: entenda a sua importância e os seus impactos .
O potássio é o 7º elemento mais abundante na crosta terrestre. Ele é importante para o desenvolvimento das plantas, pois ajuda a manter o equilíbrio ambiental e eleva a produtividade agrícola. No corpo humano, o potássio atua regulando a pressão arterial e evitando doenças como a osteoporose. Importância ambiental O potássio é o 7º elemento mais abundante no planeta Terra e o 19º no Universo. Ele está presente em minerais silicáticos, como o feldspato. Esses minerais são encontrados na composição de rochas e no solo. A partir da erosão das formações rochosas, o potássio é depositado no solo, contribuindo para a manutenção do ecossistema.

Ver também