TOP notícias

Mundo: Dona de avião em que morreu Emiliano Sala proibiu voos de piloto envolvido no acidente

Companhia aérea paquistanesa PIA suspende voos a Cabul

  Companhia aérea paquistanesa PIA suspende voos a Cabul A companhia aérea Pakistan International Airlines (PIA) anunciou nesta quinta-feira (14) que suspendeu os voos de e para Cabul devido à atitude "pouco profissional" do Talibã, no poder no Afeganistão desde meados de agosto. A companhia aérea retomou voos especiais para a capital afegã após a retirada dos soldados americanos do país, de onde mais de 100 mil pessoas queriam partir por medo dos fundamentalistas islâmicos. "Frequentemente, nossosA companhia aérea retomou voos especiais para a capital afegã após a retirada dos soldados americanos do país, de onde mais de 100 mil pessoas queriam partir por medo dos fundamentalistas islâmicos.

A proprietária do pequeno avião privado em que viajava o jogador de futebol argentino Emiliano Sala quando ele morreu em um acidente aéreo, em janeiro de 2019, assegurou nesta quarta-feira (20) à Justiça do Reino Unido que tinha proibido expressamente a utilização do piloto envolvido no incidente fatal.

David Henderson chega ao tribunal de Cardiff, no Reino Unido, em 18 de outubro de 2021, para ser julgado por sua relação com o voo que resultou na morte do jorgador de futebol argentino Emiliano Sala © Geoff Caddick David Henderson chega ao tribunal de Cardiff, no Reino Unido, em 18 de outubro de 2021, para ser julgado por sua relação com o voo que resultou na morte do jorgador de futebol argentino Emiliano Sala Faixa exibida pelos torcedores do Bordeaux, na França, em homenagem ao jogador argentino Emiliano Sala, durante partida do Campeonato Francês, em 17 de fevereiro de 2019 © NICOLAS TUCAT Faixa exibida pelos torcedores do Bordeaux, na França, em homenagem ao jogador argentino Emiliano Sala, durante partida do Campeonato Francês, em 17 de fevereiro de 2019

O responsável por coordenar a operação da aeronave, David Henderson, de 67 anos, está sendo julgado em um tribunal de Cardiff, no País de Gales, por imprudência ou negligência suscetível de colocar em perigo o voo que levava o atacante de 28 anos para ser incorporado ao elenco do Cardiff City, clube que tinha acabado de contratá-lo por 17 milhões de euros.

Britânico julgado pela morte de Emiliano Sala agiu por dinheiro, afirma procurador

  Britânico julgado pela morte de Emiliano Sala agiu por dinheiro, afirma procurador O piloto britânico que está sendo julgado pela morte do jogador de futebol argentino Emiliano Sala, em um acidente de avião em 2019, foi acusado nesta terça-feira (19) pela Promotoria de agir por interesse financeiro quando organizou um voo não autorizado. O réu, David Henderson, já se declarou culpado de uma das duas acusações contra ele, "tentativa de liberar um passageiro sem permissão ou autorização válida", antes do início de seu julgamento em Cardiff, Reino Unido.Agora ele está sendo julgado pelo outro, que ele nega, "pôr em risco a segurança de um avião".O procurador Martin Goudie explicou ao tribunal que "Henderson, como operador (...

Fotografia divulgada pela AAIB, em 25 de fevereiro de 2019, que mostra a aeronave envolvida no acidente que matou Emiliano Sala © HO Fotografia divulgada pela AAIB, em 25 de fevereiro de 2019, que mostra a aeronave envolvida no acidente que matou Emiliano Sala

Ele também é acusado de tentar transportar um passageiro sem uma autorização válida, uma acusação da qual já se declarou culpado e que, por isso, não será abordada durante as duas semanas do processo que começou na segunda-feira (18).

Na escuridão da noite e com condições meteorológicas complicadas, o pequeno avião particular, um Piper PA-46 Malibu, caiu nas águas do Canal da Mancha em 21 de janeiro de 2019.

O corpo de Sala, cuja morte provocou comoção no mundo do futebol, foi encontrado no que sobrou da fuselagem da aeronave mais de duas semanas depois do acidente, a 67 metros de profundidade. Por outro lado, o corpo do piloto, David Ibbotson, de 59 anos, jamais foi localizado.

Avião bate em cerca no Texas, e 21 pessoas a bordo sobrevivem

  Avião bate em cerca no Texas, e 21 pessoas a bordo sobrevivem BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - Era para ser um voo simples de Houston a Boston, para um grupo de 18 torcedores verem a partida entre Houston Astros e Boston Red Sox pela liga nacional de beisebol, nesta terça (18). E um choque da aeronave, que poderia se tornar um acidente trágico, acabou se tornando apenas um susto. Os 18 torcedores do time texano foram surpreendidos quando o avião não conseguiu decolar, na manhã desta terça, e atingiu uma cerca antes de pegar fogo. Além dos passageiros, estavam na aeronave o piloto, o copiloto e um comissário de bordo, mas nenhuma pessoa morreu no acidente --duas tiveram que ser levadas para hospitais, mas sem ferimentos graves.

Nesta quarta-feira (20), a proprietária do avião, Fay Keely, explicou no tribunal que comprou a aeronave por conselho de Henderson e permitiu que ele a operasse e escolhesse os pilotos.

Contudo, ela garantiu que, no dia 6 de julho de 2018, quase sete meses antes do acidente, lhe enviou um e-mail com instruções para que não voltasse a utilizar Ibbotson, depois que a autoridade de aviação civil do Reino Unido denunciara duas infrações.

- 'Sem a minha permissão' -

Mais tarde, Keely descobriu que, apesar de tudo, Henderson voltara a recorrer a esse piloto em agosto de 2018.

No dia do acidente, "ele mesmo [Henderson] deveria ter pilotado o avião", explicou.

"Depois descobri que ele não estava disponível e que tinha pedido a David Ibbotson que voasse em seu lugar [...] sem a minha permissão", acrescentou.

Ontem, o promotor acusou Henderson de privilegiar seu interesse econômico em detrimento da segurança, ao contratar um piloto que ele sabia que não estava qualificado.

Avião que levaria torcedores a jogo de beisebol nos EUA derrapa e deixa dois feridos

  Avião que levaria torcedores a jogo de beisebol nos EUA derrapa e deixa dois feridos Aeronave pegou fogo logo após tentar decolar de aeroporto de Waller County, no estado do Texas . Todos os passageiros sobreviveram, segundo o site americano TMZ. O Departamento de Segurança Pública do Texas informou que o avião, modelo McDonnell Douglas MD-87, entrou em chamas após derrapar na pista e atravessar uma cerca. Duas pessoas ficaram feridas e precisaram ser levadas a um hospital, mas passam bem, de acordo com autoridades locais. O voo tinha destino a Boston, onde os torcedores foram assistir o jogo 4 da série de playoffs entre Astros e Red Sox no Fenway Park.

"Ibbotson não tinha licença de piloto comercial, sua habilitação para o tipo de aeronave N264DB tinha expirado em novembro de 2018, e ele não tinha competência para voar nas condições meteorológicas que Henderson sabia que o voo poderia encontrar", assinalou o promotor Martin Goudie.

Sala morreu quando retornava a Cardiff da cidade francesa de Nantes, onde jogava até então e aonde tinha ido para recolher seus pertences e para se despedir de seus companheiros de clube antes de iniciar os treinamentos em sua nova equipe.

A agência britânica de investigações de acidentes aéreos (AAIB, na sigla em inglês) determinou, em um relatório publicado em março de 2020, que o piloto perdeu o controle da aeronave durante uma manobra efetuada a uma velocidade muito alta, "provavelmente" para evitar o mau tempo.

O pequeno avião teria sofrido danos durante a manobra, e os investigadores acreditam que o piloto e o passageiro "provavelmente" desmaiaram após se intoxicarem com o monóxido de carbono do sistema de escapamento do motor.

acc/mb/rpr

Voo é desviado nos EUA após passageiro quebrar nariz de aeromoça com um soco .
Um voo da American Airlines teve de ser desviado na última quarta-feira, dia 27, após um passageiro agredir uma comissária de bordo com um soco no rosto durante a viagem. O voo 976 decolou do Aeroporto Internacional John F. Kennedy, em Nova York, e tinha como destino a cidade de Santa Ana, na Califórnia, mas teve de ser desviado para Denver, no Colorado, onde o agressor foi detido pela polícia assim que o avião pousou. O voo 976 teve de serUm voo da American Airlines teve de ser desviado na última quarta-feira, dia 27, após um passageiro agredir uma comissária de bordo com um soco no rosto durante a viagem. O voo 976 decolou do Aeroporto Internacional John F.

Ver também