TOP notícias

Mundo: Países da União Europeia que mais vacinaram têm menos mortes por covid

G7 e Rússia tentam apaziguar crise na fronteira entre Polônia e Belarus

  G7 e Rússia tentam apaziguar crise na fronteira entre Polônia e Belarus SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Desde o meados de 2021, milhares de pessoas oriundas de países marcados por conflitos políticos e religiosos, principalmente do Oriente Médio e da África, têm migrado para Belarus a fim de entrar em países da União Europeia. A porta entrada são as nações vizinhas do bloco: Polônia, Letônia ou Lituânia. O impasse, que já envolve líderes como o presidente russo, Vladimir Putin e chanceler alemã, Angela Merkel, tem se aprofundado nos últimos dias à medida que nenhum dos lados tem sinalizado uma trégua.

Os países da UE (União Europeia) com as maiores taxas de vacinação contra a covid-19 tiveram menos mortes por milhão de habitantes nas duas primeiras semanas de novembro. Das 27 nações do bloco, só duas têm menos de 50% da população adulta (com mais de 18 anos) completamente imunizada: Romênia (42,8%) e Bulgária (29,2%). Os dados são da ECDC (Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças).

Os 2 países tiveram as maiores taxas de mortes proporcionais ao tamanho da população nos primeiros 14 dias do mês. A Bulgária lidera o ranking, com mais de 324 mortes por milhão de habitantes. A Romênia registrou 267,4. É seguida de perto pela Letônia, que teve 265,6 mortes por milhão, e vacinou 66% da população adulta.

Brasil é principal destino de agrotóxico banido na Europa e ligado à morte de abelhas

  Brasil é principal destino de agrotóxico banido na Europa e ligado à morte de abelhas Por Rute Pina em Agência Pública/Repórter Brasil - O Brasil é o destino de mais da metade dos registros de exportações da União Europeia de agrotóxicos proibidos na Europa e associados à morte de abelhas. São inseticidas à base de três neonicotinóides: tiametoxam, imidacloprido e clotianidina. Entre setembro e dezembro de 2020, mais de 3,8 mil toneladas dessas substâncias foram registradas para serem exportadas na Agência Europeia das Substâncias Químicas (ECHA) —  o Brasil era o destino de 2,2 mil toneladas, 58% do total.

Na outra ponta, países com êxito na vacinação registraram taxas baixas de mortes pela covid. Na Irlanda, líder em imunização no bloco, 92,8% dos adultos já receberam as duas doses ou a dose única da vacina. Foram 14,9 mortes por milhão no período. Malta, com 92% de adultos completamente imunizados, aparece com zero mortes proporcionais. O país teve 3 óbitos pela doença até o momento em novembro.

Portugal integra a lista dos países da UE com mais de 90% da população adulta vacinada. O país teve 10,3 mortes por milhão nas duas primeiras semanas de novembro.

A Europa passa por um novo aumento dos casos de covid, e os governos estão adotando restrições para conter a proliferação do novo coronavírus. A Áustria foi a 1ª a entrar em lockdown, enquanto nações como Holanda, República Tcheca e Eslováquia consideram fechar espaços públicos para barrar o avanço da 4ª onda.

Países europeus ampliam restrições à covid; leia a lista

  Países europeus ampliam restrições à covid; leia a lista Governos adotam medidas para conter 4ª onda; contra o lockdown, milhares protestaram na Áustria e na HolandaA Alemanha decretou no sábado (20.nov) que não-vacinados não poderão frequentar bares e restaurantes, museus e eventos em locais fechados. A chanceler Angela Merkel classificou as medidas como “insuficientes”.

A Alemanha decretou no sábado (20.nov.2021) que não-vacinados não poderão frequentar bares e restaurantes, museus e eventos em locais fechados. Na Espanha, Estados entraram na Justiça pelo direito de exigir passaporte da covid em ambientes públicos.

Houve manifestações na Holanda, em especial nas cidades de Roterdã e de Haia, contra as medidas restritivas.

Além do crescimento no número de casos, a taxa de mortes pela doença na Europa aumentou 5% de 8 a 14 de novembro ante a semana anterior (1º-7.nov). O continente europeu foi o único a registrar alta no número de vítimas pela doença no período.

As demais regiões tiveram queda ou estabilidade, segundo o relatório semanal divulgado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) na 3ª feira (16.nov).

O Poder360 reuniu as restrições vigentes nos 27 países da UE (União Europeia), no Reino Unido e na Rússia. Entenda as novas medidas que foram destaque na última semana.

Apoio político da UE: "Guiné-Bissau não é exceção" .
A diretora-geral do Serviço Europeu de Ação Externa, Rita Laranjinha, afirmou que a União Europeia se adapta às "circunstâncias políticas" dos países parceiros e que a Guiné-Bissau "não é exceção"."A União Europeia tem de se adaptar às circunstâncias políticas nos vários países parceiros e a Guiné-Bissau não é uma exceção", afirmou Rita Laranjinha, em entrevista à Lusa, quando questionada sobre em que medida as cíclicas crises políticas do país podem afetar a cooperação com a organização europeia.

Ver também