TOP notícias

Mundo: Black Friday 2021: brasileiro se rende a sites chineses e produtos ‘baratinhos’

Santos abre venda de ingressos para o jogo contra o Fortaleza nesta sábado

  Santos abre venda de ingressos para o jogo contra o Fortaleza nesta sábado Partida acontece na próxima quinta-feira, às 19 horas, na Vila BelmiroO clube segue as determinações do Comitê Científico do Governo do Estado de São Paulo e o Protocolo de Orientações para o Retorno do Público aos Estádios, com 100% da capacidade, com cumprimento de todas as normas sanitárias e de prevenção contra a Covid-19.

Quer se manter informado, ter acesso a mais de 60 colunistas e reportagens exclusivas?Assine o Estadão aqui!

Em tempos de dinheiro curto, como participar da Black Friday? A resposta que muitos brasileiros estão encontrando para essas perguntas está na China - ou, mais especificamente, nos sites asiáticos que vendem produtos baratinhos, partindo de R$ 1,99. É de olho nesse grande contingente de pessoas que não podem gastar muito que sites como Shopee, Shein e AliExpress ganham força no Brasil.

Esses gigantes chineses, que têm ampliado sua estrutura no País e garantido frete grátis para uma parcela maior de suas compras, já são rivais de peso para as gigantes nacionais que sempre dominaram a Black Friday, como Magazine Luiza, Via (dona de Casas Bahia e Ponto) e Americanas. Nas buscas da internet, essas forças asiáticas chamam mais a atenção do que as tradicionais varejistas locais.

Black Friday: confira 3 dicas para comprar com segurança na internet

  Black Friday: confira 3 dicas para comprar com segurança na internet Com a aproximação da Black Friday, que acontece no dia 26 de novembro, é importante ficar atento para não cair em golpes. O dia chama a atenção de milhões de pessoas que estão atrás de uma boa oferta, no entanto, o período também é uma caça ao tesouro para os golpistas que se aproveitam da ocasião. Confira aqui no Bolavip Brasil algumas dicas para manter os hábitos de segurança e aproveitar a Black Friday na internet com segurança. Veja abaixo! Sites confiáveis A credibilidade dos sites é uma das primeiras coisas que o consumidor deve prestar atenção. Se você está comprando em uma loja pela primeira vez, pode utilizar sites como o Consumidor.gov.

De acordo com um levantamento de menções à Black Friday na internet, feito pela plataforma Wiz&Watcher entre 11 e 23 de novembro, das cinco marcas mais lembradas em relação à data de compras na rede, apenas uma era brasileira. Ao todo, foram analisadas 52 mil publicações que citam a data de descontos. Nomes como Shopee, AliExpress, Shein, Amazon e Lojas Americanas saíram na frente.

A empreendedora Fernanda Magalhães se rendeu aos sites estrangeiros para as compras da Black Friday; Shopee, Shein e AliExpress ganham força no Brasil.   © Wilton Junior/ Estadão A empreendedora Fernanda Magalhães se rendeu aos sites estrangeiros para as compras da Black Friday; Shopee, Shein e AliExpress ganham força no Brasil.

As varejistas Magalu e Mercado Livre também apareceram nas publicações da internet, mas em menor quantidade. “Existe uma desconfiança do brasileiro em relação a efetividade das promoções da Black Friday no País. Com essa super digitalização do processo de compra, é mais fácil comparar e ver os preços que são praticados lá fora”, afirma a fundadora da Wiz&Watcher, Cíntia Gonçalves.

Black Friday: Hambúrguer a R$ 1, três milk-shakes pelo preço de 1 e lanche grátis; confira as melhores promoções nas redes de fast-food

  Black Friday: Hambúrguer a R$ 1, três milk-shakes pelo preço de 1 e lanche grátis; confira as melhores promoções nas redes de fast-food Está há meses à espera da Black Friday? O momento de descontos é a melhor hora para quem adora esperar bons preços para comer aquele fast food. Várias redes de restaurantes estão oferecendo boas reduções de preço neste mês de novembro. Confira quais são as redes de lanchonete e como faz para ganhar o novo precinho camarada. Os fãs do McDonald 's já podem apreciar o Big Mac por somente R$ 0,90. A promoção vai até sexta-feira (26) e é válida somente pelo app McDonald 's e Ifood. Outros itens também estão em conta, como o McChicken Bacon por menos de R$ 1 e também o Quarterão ou Cheddar Mc Melt por R$ 1,90.

Nem o dólar alto ou o tempo mais longo para a entrega tem sido um empecilho para as compras além das fronteiras. Para a empreendedora Fernanda Magalhães, de 30 anos, o foco das compras na China são as decorações de Natal. "Fui a lojas físicas atrás de promoções, mas o preço estava muito mais alto”, afirma. “Meu carrinho de compras na Shopee está cheio, vou esperar até sexta-feira para ver se diminui ainda mais o valor."

Black Friday das ‘quinquilharias’

Segundo um levantamento da plataforma Buzzmonitor sobre intenção de compras para a Black Friday - que analisou dados do Twitter entre agosto e outubro deste ano -, as principais categorias de desejo dos brasileiros para a data de descontos serão itens de vestuários (46,7%), entretenimento (23,9%), livros (21,3%) e tecnologia (8,2%).

Com a grana mais curta em 2021, portanto, uma parcela dos consumidores deixou de lado a busca por itens mais caros, como os eletrônicos, e acabou migrando para as superficialidades. Uma compra focada não na necessidade, mas no prazer de gastar.

Rio de Janeiro: autoridades de saúde convocam cidadãos para se vacinar contra a gripe

  Rio de Janeiro: autoridades de saúde convocam cidadãos para se vacinar contra a gripe Por mais que a pandemia da Covid-19 seja a principal prioridade nos últimos dois anos, algumas outras doenças como a gripe ainda estão entre nós e oferecem graus de periculosidade. A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro convocou hoje (24) todos os moradores da cidade com mais de 6 meses de idade a se vacinarem contra o vírus Influenza, causador da gripe. Segundo a secretaria, foram aplicadas 1.139.877 doses da vacina em 2021, o que equivale a 55,7% do público-alvo na cidade. "Atenção, cariocas! Isso é uma convocação. Se você ainda não se vacinou contra a gripe, vá hoje mesmo ao posto de saúde mais próximo garantir a sua dose.

Para o estudante Tainan Toldo, de 24 anos, a expectativa é angariar produtos que não sejam tão afetados pela variação cambial e ainda ofereçam o frete grátis. "Nas lojas gringas, agora na Black Friday, vou focar mais em coisas mais superficiais como capinha para celular, fones de ouvido e fita led", conta.

Promoções ‘tropicalizadas’

Diante o crescimento do consumo brasileiro de produtos importados, algumas plataformas já trazem opções de pagamento convertidas para a moeda local, como explica o fundador da Vixtra, Guilherme Rosenthal. “Nós temos sites chineses hoje que nacionalizaram a forma de pagamento, o que facilita para os clientes e evita que eles sejam tarifados pela autoridade alfandegária do País”, conta.

Para atender ao público que está em busca das promoções e quer comprar online nos sites estrangeiros, a gigante do e-commerce AliExpress decidiu aumentar sua frota para voos no País. A partir da Black Friday, a companhia passa de cinco para seis voos semanais com as cargas dos clientes.

A ação ocorre diante do aumento de compras no mercado brasileiro, que atualmente é o quinto país em vendas para a empresa chinesa. “Nós tentamos oferecer um preço de fábrica nos produtos para os consumidores no Brasil. Somos até 39% mais baratos do que os concorrentes”, afirma o executivo da companhia no Brasil, Yan Di.

Dados da empresa de inteligência e análise de dados App Annie mostram que o AliExpress ultrapassou seus concorrentes Magazine Luiza e Americanas no número de usuários cadastrados.

Segundo divulgado, atualmente a companhia do conglomerado chinês Alibaba tem mais de 4,7 milhões de consumidores ligados à plataforma no Brasil. Desde agosto, a empresa decidiu aceitar no seu marketplace vendedores brasileiros que podem comercializar os produtos em solo nacional, ou para o mercado internacional. / COLABORARAM RAFAEL NASCIMENTO E SOFIA HERMOSO, ESPECIAL PARA O ESTADÃO

Baixos descontos e escassez tiram brilho de Cyber Monday nos EUA .
Dados finais sobre as vendas da Cyber Monday nos Estados Unidos ficaram aquém das estimativas e não bateram o recorde do ano passado. Descontos modestos e estoque escasso desanimaram clientes a usar os cartões de crédito durante o início da temporada de compras natalinas. Most Read from BloombergChina Cash Flowed Through Congo Bank to Former President’s Cronies‘Pension Poachers’ Are Targeting America’s Elderly VeteransReliving the New York Subway Map DebateConsumidores dos EUA gastaram US$ 10,7 bilhões na Cyber Monday, segundo a Adobe, abaixo dos US$ 10,8 bilhões do ano anterior e também inferior à estimativa da empresa, de US$ 11,3 bilhõ

Ver também