TOP notícias

Mundo: Maioria dos americanos teme o 'colapso' da democracia, indica pesquisa

Democratas pressionam por acesso ao voto pelas minorias nos EUA

  Democratas pressionam por acesso ao voto pelas minorias nos EUA Os democratas, com maioria no Senado dos Estados Unidos, querem aprovar a todo custo uma lei que afirmam proteger o acesso ao voto de minorias, como os latinos, e para isso ameaçam acabar com a tradição parlamentar de "obstrução", amplamente usada pelos republicanos. Essa prática é chamada de obstrucionismo parlamentar e força o Senado a aprovar a maioria das leis com 60 votos, de um total de 100. Os democratas decidiram aprovar um projeto de reforma eleitoral que supostamente neutralizará uma série de restrições aprovadas nos estados republicanos de todo o país.

A maioria dos americanos considera que a instabilidade política é a maior ameaça aos Estados Unidos, onde a democracia poderia entrar em "colapso", de acordo com uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (12) que confirma a divisão do país um ano após o ataque ao Capitólio.

Um ano após a invasão do Capitólio dos EUA por apoiadores de Donald Trump, 58% dos americanos acreditam que a democracia do país está em risco de colapso, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Quinnipiac © Olivier DOULIERY Um ano após a invasão do Capitólio dos EUA por apoiadores de Donald Trump, 58% dos americanos acreditam que a democracia do país está em risco de colapso, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Quinnipiac

Segundo uma pesquisa da Universidade de Quinnipiac, 76% dos entrevistados acreditam que a instabilidade política é a ameaça mais grave ao país, em comparação com 19% que citam países estrangeiros hostis aos EUA.

Ômicron causa quadros menos graves mesmo em idosos, sugere estudo

  Ômicron causa quadros menos graves mesmo em idosos, sugere estudo SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Infecções causadas pela variante ômicron do novo coronavírus representam casos menos graves quando comparadas com as provocadas pela delta, segundo um estudo americano. As análises feitas mostram que, mesmo em idosos, a nova cepa representou menor risco de complicações pela doença. Assinado por seis pesquisadores dos Estados Unidos, a maioria deles da Escola de Medicina da Universidade Case Western Reserve, em Ohio, o estudo foi publicado na plataforma medRxiv e é um pré-print, ou seja, ainda não foi revisado por pares.

Os mais preocupados são ativistas e simpatizantes democratas (83%, contra 66% dos republicanos) e indivíduos entre 18 e 34 anos (80%).

Além disso, 58% dos consultados temem um "colapso" da democracia, em comparação com 37% que a consideram forte o suficiente para superar as divisões da sociedade americana.

O presidente democrata Joe Biden, que prometeu em 20 de janeiro de 2021 “reconciliar” o país após o mandato de seu antecessor, o republicano Donald Trump, parece ter falhado em sua aposta, já que 53% dos americanos acreditam que essas divergências vão piorar no futuro, contra apenas 15% que preveem uma melhora.

"O medo de um inimigo interno, em vez de uma ameaça externa, ressalta a amarga percepção dos americanos sobre uma democracia em perigo e divisões políticas cada vez mais profundas", avaliou Tim Malloy, da Universidade de Quinnipiac.

EUA: Irã enfrentará consequências se atacar americanos

  EUA: Irã enfrentará consequências se atacar americanos Ministério das Relações Exteriores iraniano anunciou sanção a 51 oficiais do Pentágono pelo assassinato de Qasem SoleimaniA declaração foi feita 1 dia depois de o Ministério das Relações Exteriores do Irã anunciar a aplicação de sanções contra 51 autoridades dos EUA em represália ao assassinato do general Qasem Soleimani, em janeiro de 2020.

A pesquisa, realizada com uma amostra de 1.313 adultos americanos entrevistados de 7 a 10 de janeiro (com margem de erro de 2,7 pontos percentuais), confirma outros estudos.

Dois terços dos americanos estimaram no início de janeiro que o ataque de apoiadores de Trump à sede do Congresso em 6 de janeiro de 2021 foi "o sinal de uma escalada da violência política" e que a democracia americana ainda está "sob ameaça" um ano depois , de acordo com uma pesquisa da CBS News.

No entanto, 44% dos que foram ouvidos por Quinnipiac minimizaram a importância da invasão do Capitólio. Em agosto de 2021, eles eram 38%.

Esta pesquisa também revela uma queda acentuada na popularidade de Joe Biden na opinião pública: apenas 33% se mostraram favoráveis ao presidente, contra 36% em novembro.

A maioria dos eleitores desaprova sua política de combate à covid-19, na economia ou na política externa.

Para 49% dos entrevistados, a política de seu governo divide o país, contra 42% que pensam que ela o une.

Os congressistas também receberam opiniões desfavoráveis: 62% para os republicanos e 59% para os democratas.

cyj/dax/erl/ag/ic

Cientistas alertam que sexta extinção em massa já começou na Terra .
Um artigo publicado na Biological Reviews alerta para a possibilidade de que a sexta extinção em massa já tenha começado. Analisando dados de crustáceos e outros invertebrados, cientistas afirmam que não é possível encarar a extinção em massa com ceticismo. Os pesquisadores catalogaram a extinção de diversas espécies de moluscos, incluindo caracóis, lesmas e mexilhões. O foco nesses invertebrados entra em conflito com a informação recolhida pela lista vermelha de espécies ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).

Ver também