TOP notícias

Mundo: Governo da Espanha investiga possível entrada irregular de Djokovic no país

Djokovic tem visto cancelado e deve deixar a Austrália

  Djokovic tem visto cancelado e deve deixar a Austrália Tenista número um do mundo pretendia disputar torneio no país sem apresentar comprovante de vacinação. Primeiro-ministro do país diz que "ninguém está acima das regras".O tenista Novak Djokovic teve sua entrada na Austrália negada nesta quarta-feira (05/01) por não fornecer "evidências adequadas para atender aos requisitos de entrada no país", informaram as autoridades do país, acrescentando que o visto do número um do tênis foi "cancelado". O sérvio vinha se recusando a comprovar se foi vacinado contra o coronavírus.

Quer se manter informado, ter acesso a mais de 60 colunistas e reportagens exclusivas?Assine o Estadão aqui!

Depois da Sérvia, agora é a vez da Espanha investigar o tenista Novak Djokovic. O sérvio pode ter entrado de forma irregular em solo espanhol, de acordo com a rádio espanhola Cadena Cope. O número 1 do mundo esteve na cidade de Marbella, onde assumiu residência fixa, nos primeiros dias do ano.

Segundo a rádio, os Ministérios do Interior e da Imigração apuram se o atleta entrou legalmente na Espanha porque o país mudou suas regras de entrada em setembro por causa da pandemia de covid-19. Desde então, só pode entrar no país quem apresenta comprovante de vacinação completa e se enquadra em 10 requisitos profissionais e sociais.

Djokovic teve Covid-19 em dezembro, afirmam os seus advogados

  Djokovic teve Covid-19 em dezembro, afirmam os seus advogados O tenista Novak Djokovic testou positivo para Covid-19 no mês de dezembro, informaram os seus advogados em um tribunal federal. A notícia, divulgada neste sábado (08), vem à tona em meio ao imbróglio vivido pelo sérvio. No momento, o número 1 do mundo aguarda a decisão da Justiça quanto à sua deportação da Austrália, onde ele acabou retido no aeroporto após apresentar um visto considerado como inadequado pelo governo australiano. Por ter seAtualizações da madrugada no caso Djokovic:

Djokovic poderia entrar pelo critério "trabalhador altamente qualificado e atleta profissional". Mas, neste caso, a entrada teria que ser motivada pela inscrição num torneio de tênis, o que não era o caso. Nenhum dos dois ministérios informou à rádio se o tenista já aparece no cadastro do governo como residente fixo no país.

O sérvio, que admite não ter tomado vacina contra a covid-19, chegou à Espanha no dia 31 de dezembro e permaneceu em Marbella até o dia 3 de janeiro. Vídeos nas redes sociais comprovam a passagem do tenista pela cidade. Alguns mostram até o tenista treinando em quadra dura, o mesmo tipo de superfície onde é disputado o Aberto da Austrália, que começa na segunda-feira.

A passagem do número 1 do mundo pela cidade espanhola nos primeiros dias do ano ganhou o noticiário nesta semana por conta de um erro constatado em seu formulário de entrada na Austrália. No documento pede-se ao visitante que revele se esteve viajando por outros países no período de 14 dias anteriores ao desembarque em solo australiano.

Djokovic pode ter manipulado teste de covid, diz revista alemã

  Djokovic pode ter manipulado teste de covid, diz revista alemã Tenista não vacinado apresentou às autoridades australianas teste positivo de covid-19 feito em dezembro, que permitira a entrada no país mesmo sem a imunização. "Der Spiegel" aponta indícios de que exame foi manipulado. © GREG WOOD/AFP Provided by Deutsche Welle Um teste de coronavírus apresentado pelo tenista número 1 do mundo, Novak Djokovic, para entrar na Austrália e disputar um campeonato pode ter sido manipulado, segundo reportagem da revista alemã Der Spiegel publicada nesta terça-feira (11/01).

Djokovic anotou a opção "não". Mas imagens nas redes sociais comprovaram que ele esteve em Belgrado, na Sérvia, e também em Marbella neste intervalo de duas semanas. Em comunicado divulgado nesta quarta, o sérvio culpou um integrante de sua equipe pelo erro. E disse que não foi "deliberado".

O erro pode se tornar determinante na decisão do governo australiano em deportar ou não o sérvio. Seu visto foi cancelado logo ao desembarcar em Melbourne na semana passada por não justificar a "permissão médica especial" que havia obtido junto ao governo do Estado de Victoria, onde fica a sede do Aberto da Austrália. O tenista recorreu à Justiça local e obteve o direito de permanecer. Mesmo assim, ainda corre risco de deportação.

No mesmo comunicado divulgado no início desta quarta, o atleta revelou ter participado de eventos públicos na Sérvia em dezembro, quando estava com covid-19. Por ter quebrado o isolamento exigido pelo governo sérvio, ele está sendo investigado em seu país. De acordo com especialistas ouvidos pelo jornal britânico The Guardian, ele pode receber uma multa ou enfrentar até mesmo a prisão na Sérvia.

Djokovic 'não sabia' de resultado de covid quando interagiu com o público, diz sua mãe

  Djokovic 'não sabia' de resultado de covid quando interagiu com o público, diz sua mãe O tenista Novak Djokovic provavelmente "não sabia" que estava com covid-19 quando interagiu sem máscara com o público na Sérvia, declarou sua mãe nesta quarta-feira (12) em uma entrevista para a televisão australiana. O número 1 do mundo, que não foi vacinado, foi visto em Belgrado logo após um de seus testes de covid dar positivo, em 16 de dezembro. O fato de Djokovic ter contraído o vírus lhe permitiu receber uma isenção médica para entrar na Austrália.Em 17 de dezembro, um dia depois do teste PCR positivo, Djokovic participou de um almoço de lançamento de selos sérvios com sua imagem, e apareceu sem máscara com jovens tenistas em Belgrado.

Um dos eventos em que esteve, quando estava infectado, foi uma entrevista, seguida de sessão de fotos, com o jornal esportivo francês L'Equipe, em Belgrado. Djokovic disse ter se arrependido por não ter adiado o compromisso. O sérvio não havia revelado ao repórter e fotógrafo que havia testado positivo para a covid-19.

A decisão causou uma nota de repúdio por parte dos copresidentes da Associação Internacional dos Jornalistas de Tênis (ITWA, na sigla em inglês). "A notícia de que Novak Djokovic não contou a um dos nossos membros - e ao resto do grupo do L'Equipe naquele dia - que havia testado positivo para a covid-19 é algo profundamente preocupante. Como jornalistas, tomamos grande cuidado para aderir a todas as regras relacionadas à covid-19, em qualquer lugar, e esperamos que os tenistas façam o mesmo", afirmaram Simon Cambers e Isabelle Musy.

Djokovic estuda processar governo da Austrália por maus tratos .
Sérvio pediria R$ 23 milhões

Ver também