TOP notícias

Mundo: “Improvável”, diz ministra britânica sobre tropas na Ucrânia

Canadá pede que população limite viagens à Ucrânia por risco de "ofensiva russa"

  Canadá pede que população limite viagens à Ucrânia por risco de Canadá pede que população limite viagens à Ucrânia por risco de "ofensiva russa"(Reuters) - O governo canadense está pedindo a seus cidadãos que evitem viagens não-essenciais à Ucrânia, após emitir comunicado citando "ofensiva russa".

A ministra de Relações Exteriores do Reino Unido, Liz Truss, disse nesta 3ª feira (25.jan.2022) considerar “improvável” uma incursão de militares do país na Ucrânia. O comentário veio em resposta a uma pergunta no Parlamento britânico sobre a possibilidade do envio de tropas ao território ucraniano, ameaçado de invasão pela Rússia.

Formulário de cadastro

Poder360 todos os dias no seu e-mail
concordo com os termos da LGPD.

Truss acrescentou que o Reino Unido coordena com aliados europeus o treinamento de soldados ucranianos e o envio de equipamentos de defesa militar, segundo o Euronews.

No sábado (22.jan.), a chancelaria britânica divulgou uma lista de possíveis nomes planejados pela Rússia para estabelecer um governo fantoche pró-Moscou na Ucrânia. Na 2ª feira (24.jan.), o governo ordenou a retirada de funcionários não-essenciais estabelecidos na embaixada de Kiev. Foi a mesma diretriz adotada pelos EUA no domingo (23.jan.).

Britânica que tentava salvar cachorro é primeira vítima conhecida de tsunami em Tonga

  Britânica que tentava salvar cachorro é primeira vítima conhecida de tsunami em Tonga SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em meio ao apagão de informações oficiais em Tonga sobre os impactos da erupção do vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha'apai, ocorrida no fim de semana —que levou à queda das linhas de internet e telefone no país—, veio do Reino Unido a confirmação do que seria a primeira morte causada pelo tsunami no arquipélago do oceano Pacífico. Uma britânica de 50 anos que vivia em Tonga e estava desaparecida teve o corpo encontrado nesta segunda-feira (17), segundo informações dadas pelo seu irmão em Hove, no sul da Inglaterra.

A tensão entre a Rússia e a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) cresceu neste semana, quando a aliança anunciou o envio de equipamentos militares ao Leste Europeu.

Os armamentos incluem a implantação de caças F-16 da Dinamarca na Lituânia e navios de guerra da Marinha espanhola na Bulgária, além do envio de tropas francesas para a Romênia.

É a 1ª vez desde a Guerra Fria que a Otan coordena uma atividade militar nessa escala.

No mesmo dia, os EUA disseram ter deixado cerca de 8.500 soldados de prontidão para um deslocamento iminente à região. Relatórios de inteligência norte-americano estimam um contingente de 100 mil tropas da Rússia posicionadas no limiar entre o país e a Ucrânia.

Moscou nega a intenção de invadir o território e insiste no compromisso do Ocidente em desistir de filiar a Ucrânia na Otan e na União Europeia. A ex-república soviética é tida por Moscou como um ponto de influência crucial para a segurança regional e a formação histórica do Estado russo.

Veja as últimas notícias sobre a crise na fronteira da Ucrânia.

Ao telefone com Zelensky, Biden reforça apoio à Ucrânia .
Presidente ucraniano disse que foram discutidos esforços diplomáticos e possíveis apoios financeirosO norte-americano reafirmou a “prontidão dos Estados Unidos, juntamente com seus aliados e parceiros, para reagir de maneira decisiva se a Rússia invadir a Ucrânia”, disse a Casa Branca, em nota.

Ver também