TOP notícias

Mundo: Este recibo antigo acabou de ser vendido por mais de US$ 1 milhão

Não pode ser lido a olho nu: um dos menores livros do mundo é vendido por R$ 27 mil. Veja fotos!

  Não pode ser lido a olho nu: um dos menores livros do mundo é vendido por R$ 27 mil. Veja fotos! Um dos menores livros do mundo é vendido em leilão por € 4.200 (R$ 26.9 mil). Versão encadernada em couro da Oração do Senhor tem o tamanho da ponta de The post Não pode ser lido a olho nu: um dos menores livros do mundo é vendido por R$ 27 mil. Veja fotos! appeared first on Desejo Luxo | Consumo, grifes, moda, veículos, imóveis, viagens e experiências de luxo.

Um dos recibos que o artista escreveu para provar a propriedade de suas obras de arte invisíveis foi vendido por mais de 1,16 milhão de dólares Reprodução/Divulgação © Reprodução/Divulgação Um dos recibos que o artista escreveu para provar a propriedade de suas obras de arte invisíveis foi vendido por mais de 1,16 milhão de dólares Reprodução/Divulgação

Em 1958, o artista Yves Klein abriu uma exposição chamada “The Void”, que o viu colocar um grande armário em uma sala vazia. Milhares de visitantes pagantes apareceram em uma galeria de Paris para não ver nada.

Após o sucesso da mostra, o artista francês levou a ideia um passo adiante – dando aos colecionadores a chance de comprar uma série de espaços inexistentes e inteiramente conceituais em troca de um peso de ouro puro.

DNA revela a árvore genealógica mais antiga do mundo

  DNA revela a árvore genealógica mais antiga do mundo Maioria das pessoas enterradas em tumba neolítica britânica pertencia a cinco gerações contínuas de uma única famíliaAo analisar o DNA extraído dos ossos e dentes de 35 indivíduos sepultados no dólmen de Hazleton North, na região de Cotswolds-Severn, a equipe de pesquisa conseguiu detectar que 27 deles eram parentes biológicos próximos. O grupo viveu há aproximadamente 5.700 anos – por volta de 3700-3600 a.C. –, cerca de 100 anos depois que a agricultura foi introduzida na Grã-Bretanha.

+ Camiseta utilizada por Maradona no gol “La Mano de Dios” deve ser vendida por US$5,2 mi em leilão

Um punhado de compradores aceitou a oferta. E na quarta-feira, quase 60 anos após a morte de Klein, um dos recibos que ele escreveu para provar a propriedade de suas obras de arte invisíveis foi vendido por mais de 1,06 milhão de euros (US$ 1,16 milhão) na casa de leilões Sotheby’s em Paris.

Medindo menos de 8 polegadas de largura, o recibo concede a propriedade de um dos espaços imaginários de Klein, que ele apelidou de “Zonas de Sensibilidade Pictórica Imaterial”. Projetado para se assemelhar a um cheque bancário, é assinado pelo artista e datado de 7 de dezembro de 1959.

O recibo foi originalmente dado ao negociante de antiguidades Jacques Kugel e está entre os poucos que se acredita terem sobrevivido, disse a Sotheby’s em um comunicado à imprensa antes do leilão. Isso não ocorre simplesmente porque Klein se esforçou para vender muitas das obras imaginárias, mas porque ele ofereceu a seus clientes uma escolha: guardar o recibo ou queimá-lo em um ritual.

Retrospectiva LANCE!: com queda de Marinho, ataque do Santos teve um ano de baixa produção

  Retrospectiva LANCE!: com queda de Marinho, ataque do Santos teve um ano de baixa produção O astro do Peixe teve desavenças com a diretoria, que negociou jogadores importantes como Soteldo e Kaio Jorge, e não foi bem nas reposiçõesRetrospectiva 2021: relembre o ano do Santos em 12 fotos

Caso optassem por este último, seriam considerados os “proprietários definitivos” da obra conceitual. Como parte da arte performática de Klein, ele então queimava o recibo na presença de testemunhas antes de despejar metade do ouro que recebeu no rio Sena.

Kugel optou por manter o seu, e desde então foi exibido em grandes instituições de arte em toda a Europa, incluindo a Hayward Gallery de Londres e o Centre Pompidou em Paris. O item está sendo colocado à venda pelo consultor de arte e ex-proprietário da galeria Loïc Malle, que está colocando mais de 100 itens de sua coleção particular em leilão.

Em seu catálogo de leilões , a Sotheby’s comparou a ideia de Klein aos NFTs , escrevendo: “Alguns compararam a transferência de uma zona de sensibilidade e a invenção de recibos como um ancestral do NFT, que permite a troca de obras imateriais. que Klein manteve um registro dos sucessivos proprietários das ‘zonas’, é fácil encontrar aqui outro conceito revolucionário – o ‘blockchain’.”

A Sotheby’s confirmou antes da venda que o licitante vencedor não apenas “se tornaria o guardião desse recibo histórico, mas também da obra de arte invisível de Klein”.

Klein, que morreu em 1962, foi uma figura chave no movimento nouveau réalisme (novo realismo), que usava a arte para subverter as percepções da realidade dos espectadores. Em 1957, ele abriu uma exposição em Milão composta por 11 telas azuis, idênticas em forma, tonalidade e tamanho. Seu trabalho mais conhecido, no entanto, é a fotografia de 1960 “Leap into the Void”, que parecia mostrar o artista pulando de um muro alto, embora na verdade fosse uma composição de duas imagens separadas.

STP: Líder reeleito da ADI Patrice Trovoada pede maioria absoluta em setembro .
Idoso morre após ser esfaqueado no banheiro da rodoviária de Cascavel

Ver também