TOP notícias

Mundo: Cadela espancada e morta no Carrefour ganha estátua

Estátua de Cristiano Ronaldo provoca polêmica na Índia

  Estátua de Cristiano Ronaldo provoca polêmica na Índia Uma estátua em homenagem ao jogador de futebol Cristiano Ronaldo causou polêmica no estado de Goa, ex-colônia portuguesa localizada no sul da Índia, onde os moradores acusam as autoridades de exaltar um representante da antiga potência colonial. Vários manifestantes com bandeiras pretas se reuniram no local depois que a estátua foi inaugurada esta semana na cidade de Calangute. Os participantes do protesto expressaram sua insatisfação pelo fato das autoridades terem ignorado as estrelas do esporte na Índia e escolhido um jogador de Portugal, país do qual Goa se tornou independente em 1961.

Em 2018, a cadela Manchinha foi espancada e morta por um segurança do supermercado Carrefour, em Osasco (SP). Passados dois anos de sua cruel morte, a cachorrinha ganhou uma estátua em sua homenagem no Pet Parque da cidade.

  Cadela espancada e morta no Carrefour ganha estátua © Divulgação/Instituto Manchinha

O monumento foi inaugurado no dia 28 de novembro e foi idealizado pelo Instituto Manchinha, uma ONG que atua na defesa dos direitos dos animais, que arcou com os custos do monumento, feito em parceria com a prefeitura de Osasco, que autorizou a instalação da estátua no local.

“O legado manchinha continua abrindo portas para os direitos dos animais e para que os maus tratos sejam vistos cada vez mais como uma coisa abominável”, escreveu a ONG na postagem de sua rede social em que anunciou a inauguração da estátua.

BBB22: Brothers remontam pódio no Jogo da Discórdia e escolhem quem não ganha

  BBB22: Brothers remontam pódio no Jogo da Discórdia e escolhem quem não ganha BBB22: Brothers remontam pódio no Jogo da Discórdia e escolhem quem não ganha+ Brothers montam pódio no início do BBB22

Relembre o caso

A cadela Manchinha transformou o entorno do supermercado Carrefour, em Osasco, em seu lar. Depois de um mês vivendo na região, em dia 28 de novembro de 2018, um segurança do estabelecimento a matou a golpes de barra de ferro.

As circunstâncias da morte de Manchinha causaram comoção nas redes sociais e protestos.

O segurança acusado de cometer maus-tratos e matar o animal confessou o crime em depoimento à Delegacia de Meio Ambiente.

O vigia de uma empresa terceirizada disse que se arrependeu de agredir a cadela, e que não tinha a intenção de matá-la. Ele afirmou que só notou a gravidade do problema após ter visto sangue, momento em que acionou o Centro de Controle de Zoonoses.

Denuncie: Saiba como agir em casos de maus-tratos contra animais

Cápsula do tempo revela relíquias da Guerra Civil nos Estados Unidos

  Cápsula do tempo revela relíquias da Guerra Civil nos Estados Unidos A cápsula do tempo enterrada por 134 anos sob o pedestal da estátua do general confederado Robert Lee nos Estados Unidos revelou nesta terça-feira seu mistério: ela continha relíquias da Guerra Civil, mas nenhum tesouro para colecionadores. Uma caixa ou cápsula do tempo é um receptáculo que contém objetos ou documentos representativos de uma época para as gerações futuras. No interior dessa, técnicos do Departamento de Recursos Históricos do estado da Virgínia encontraram, entre outras coisas, munição da Guerra Civil de 1861-1865, cédulas e moedas emitidas pelo governo confederado, jornais e revistas, um almanaque de 1887, livros, um exemplar da Bíblia e documentos

O acusado foi indiciado por praticar abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais. Caso seja condenado, ele pode pegar uma sentença de três meses a um ano de prisão e ainda pagar uma multa. O segurança responderá em liberdade.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública disse que o caso ainda está sendo investigado. “Policiais analisam imagens de câmeras de segurança do local e colhem oitivas de testemunhas, como a veterinária do Centro de Zoonoses de Osasco, que atendeu o animal, e o segurança do estabelecimento, porém mais detalhes não podem ser passados para não atrapalhar as investigações.”

O Carrefour emitiu um comunicado oficial em sua página no Facebook, no qual reconheceu que “um grave problema ocorreu” na unidade e ressaltou que “o funcionário de empresa terceirizada foi afastado”.

Veja também: ‘Quero justiça’, diz autora de petição por cão morto no Carrefour

A rede de supermercados assinou um acordo com o Ministério Público de São Paulo e foi obrigado a pagar R$ 1 milhão a um fundo dedicado a causa animal, criado pela prefeitura de Osasco.

'Vi minha filha ser morta e depois fui mantida em cativeiro', diz ucraniana .
Viktoria descreve como sua filha e seu marido foram mortos na frente dela enquanto fugiam das forças russas."Houve uma explosão, ou algum tipo de tiro. Fiquei surda. O vidro traseiro quebrou. Meu marido gritou: 'Saia do carro'.

Ver também