TOP notícias

Mundo: Trump testou positivo para covid pouco antes de debate com Biden em 2020, revela livro de ex-assessor

Biden e Putin, das ameaças ao diálogo

  Biden e Putin, das ameaças ao diálogo Os presidentes de Estados Unidos e Rússia, Joe Biden e Vladimir Putin, conversarão nesta quinta-feira (30), pela segunda vez, para abordar a crise na Ucrânia, ilustrando sua vontade de dialogar após meses de retórica agressiva e ameaças. - 'Retórica muito agressiva' - "Eu disse claramente ao presidente Putin que, ao contrário do que fazia meu antecessor [Donald Trump], o tempo em que os Estados Unidos se submetiam às agressões da Rússia []- 'Retórica muito agressiva' -

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump testou positivo para covid-19, e depois negativo, três dias antes do debate com o democrata Joe Biden em 29 de setembro de 2020, de acordo com um livro de seu ex-chefe de gabinete Mark Meadows, o qual o jornal The Guardian obteve uma cópia.

Donald Trump na Casa Branca após retornar do hospital em 5 de outubro de 2020 © WIN MCNAMEE Donald Trump na Casa Branca após retornar do hospital em 5 de outubro de 2020

Mark Meadows argumenta em um livro que será publicado na próxima semana que "nada iria impedir Trump" de debater com seu adversário democrata na eleição presidencial de 2020, que conferiu a Biden uma vitória muito questionada por seu rival.

Governo Biden vive momento delicado com impasse político e avanço da covid

  Governo Biden vive momento delicado com impasse político e avanço da covid Os problemas se acumulam para o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden: além do forte aumento dos casos de covid-19, ele via nesta segunda-feira se esvair a esperança de um acordo envolvendo seu plano trilionário que visa a preparar os Estados Unidos para os desafios do século XXI, em um fim de ano marcado pelo aumento dos casos de covid no país. De volta à Casa Branca após um fim de semana em família em Wilmington, Delaware, o presidente americano, usando uma máscara preta, caminhou até o Salão Oval sem dirigir nenhuma palavra, nem mesmo um olhar, aos jornalistas que o esperavam descer do helicóptero.

O último chefe de gabinete do ex-presidente garante que Trump apresentava, no momento do teste positivo, realizado em 26 de setembro de 2020, sinais de cansaço e sintomas de um "leve resfriado".

Mark Meadows disse que advertiu Trump sobre seu teste positivo enquanto ele estava a bordo do Força Aérea Um, a caminho de um comício de campanha, segundo o The Guardian.

Ele afirma que, após o primeiro teste, realizado com um "método antigo", foi feita uma segunda análise com um sistema considerado "muito mais preciso", o "Binax". Desta vez, o resultado foi negativo. Trump viu como "permissão total" para continuar com sua agenda. Uma semana após o evento, Trump estava no hospital.

Em 2 de outubro, ele anunciou em sua conta do Twitter que ele e sua esposa Melania testaram positivo para covid-19. Nesta quarta-feira, no entanto, o bilionário republicano argumentou que as afirmações de Meadows são falsas.

“A história segundo a qual tive covid antes, ou durante, o primeiro debate, são 'notícias falsas'. Na verdade, um teste mostrou que eu não tinha covid antes do debate”, destacou.

aue/iba/llu/yow/jc

Polarização ameaça democracia do Brasil, diz ex-assessor de Obama para a América Latina .
Em entrevista à BBC News Brasil, Arturo Valenzuela diz que é grave o cenário de extrema polarização, fragmentação partidária e baixa confiança nas instituições.Em entrevista à BBC News Brasil, o professor emérito da Universidade Georgetown afirmou que o Brasil já demonstrou no passado ter instituições fortes para combater avanços de todo tipo, mas enfrenta novos obstáculos atualmente. "Será um desafio para todos os brasileiros analisarem as urnas e fortalecerem suas instituições", disse.

Ver também