TOP notícias

Mundo: Casos locais de Covid da China atingem alta de quase um mês

OMS teme "tsunami de casos" de ômicron

  OMS teme Infecções de covid-19 vêm quebrando recordes nacionais e mundiais. Estudos sugerem que a nova cepa causa menos hospitalizações, mas ainda é cedo para tirar conclusões definitivas, alerta entidade. © Matt Dunham/AP Photo/picture alliance Na média global, quase 900 mil casos diários de covid-19 foram detectados em todo o mundo entre 22 e 28 de dezembro As infecções de covid-19 vêm quebrando uma série de recordes nacionais e internacionais, impulsionadas pela variante ômicron do coronavírus, que ameaça sobrecarregar os sistemas de saúde e a capacidade dos centros de testagem.

Por Roxanne Liu e Gabriel Crossley

Passageiros aguardam para entrar em estação ferroviária em meio à pandemia de Covid-19 em Pequim © Reuters Passageiros aguardam para entrar em estação ferroviária em meio à pandemia de Covid-19 em Pequim

PEQUIM (Reuters) - A China detectou 91 casos de Covid-19 transmitidos domesticamente com sintomas confirmados na terça-feira, a maior contagem diária desde 2 de novembro e um salto considerável na comparação com os 21 casos do dia anterior no momento em que o país enfrenta um novo surto no norte.

Todos os 91 casos sintomáticos foram relatados na Mongólia Interior, uma região do norte chinês, mostraram dados da Comissão Nacional de Saúde nesta quarta-feira.

Gripe do vírus influenza avança no Brasil e já atinge dez Estados

  Gripe do vírus influenza avança no Brasil e já atinge dez Estados Especialistas relacionam a alta de casos à baixa cobertura da vacina contra a gripe este ano , por causa da pandemia de covid. A alta da doença também foi registrado em São Paulo, Pará, Amazonas e Rondônia. © Bing Guan/Bloomberg via Getty Images Especialistas relacionam a alta de casos à baixa cobertura da O Estado de São Paulo registrou 50 óbitos por influenza de janeiro até 10 de dezembro deste ano, segundo a Secretaria da Saúde do Estado. No total, houve 665 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por influenza. A pasta não informou os subtipos do vírus.

A China continental não detectou nenhuma infecção causada pela variante Ômicron, disse Xu Wenbo, uma autoridade do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, também na terça-feira em um briefing à imprensa.

A Mongólia Interior relatou um total de 132 casos sintomáticos locais no período de 28 a 30 de novembro, mais de 70% deles em Manzhouli, uma cidade pequena próxima da fronteira com a Rússia.

Embora o número seja baixo quando comparado com os de muitos surtos de fora da China, Manzhouli rapidamente proibiu que os moradores saiam da cidade, deteve algumas importações enviadas por trem que não viajam em contêineres e fechou várias instalações públicas, já que o país mantém sua postura de tolerância zero com a disseminação de infecções.

A disparada de casos mais recente ocorre poucas semanas depois de a Mongólia Interior conter um foco que foi parte do maior surto chinês da variante Delta entre meados de outubro e meados de novembro.

Como a propaganda russa domina as mídias sociais chinesas .
Nas redes chinesas, narrativa pró-Rússia domina discussões sobre guerra na Ucrânia, inflamando sentimento antiocidental e traçando falsos paralelos entre "nazistas ucranianos" e movimento pró-democracia em Hong Kong © Pavlo Gonchar/SOPA Images/ZUMA/picture alliance Oficialmente, a China se diz neutra quanto à invasão russa na Ucrânia. Na prática, a história é bem diferente. Bem que a China tem tentado se posicionar como neutra em meio à invasão russa à Ucrânia. Mas as mensagens dominantes na internet do país retratam uma realidade diferente.

Ver também