TOP notícias

Mundo: Chanceler ucraniano acusa Lavrov de ser 'cúmplice de crimes de guerra'

Relembre a trajetória da carreira de Lima Duarte!

  Relembre a trajetória da carreira de Lima Duarte! Relembre a trajetória da carreira de Lima Duarte!

O ministro ucraniano das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, acusou seu homólogo russo, Serguei Lavrov, nesta quinta-feira (7), de ser "cúmplice" dos "crimes de guerra" cometidos desde a invasão da Ucrânia em cidades como Bucha e Mariupol.

(Arquivo) O ministro russo das Relações Exteriores (à dir.), Serguei Lavrov, e seu homólogo ucraniano, Dmytro Kuleba, em 10 mar. 2022, na cidade turca de Antalya, na primeira rodada de negociações em nível ministerial do conflito Rússia-Ucrânia © CEM OZDEL (Arquivo) O ministro russo das Relações Exteriores (à dir.), Serguei Lavrov, e seu homólogo ucraniano, Dmytro Kuleba, em 10 mar. 2022, na cidade turca de Antalya, na primeira rodada de negociações em nível ministerial do conflito Rússia-Ucrânia

"O fato de (Lavrov) ter justificado os bombardeios contra um hospital de Mariupol e os crimes de guerra cometidos em Bucha e em outras cidades e povoados da Ucrânia (...) torna-o cúmplice desses crimes", declarou Kuleba em uma coletiva de imprensa, após se reunir com os ministros das Relações Exteriores dos países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em Bruxelas.

Ministro das Relações Exteriores russo irá à Índia

  Ministro das Relações Exteriores russo irá à Índia Russos e indianos buscam maneiras de manter o comércio apesar da guerra na Ucrânia . As informações são da Reuters. Essa será a 3ª viagem de Lavrov ao exterior desde a invasão da Ucrânia pela Rússia em 24 de fevereiro. Ele esteve na Turquia para conversas com seu homólogo ucraniano, Dmytro Kuleba, em 10 de março. Nesta 4ª (30.mar), Lavrov  está na China. Formulário de cadastro Poder360 todos os dias no seu e-mail concordo com os termos da LGPD. Tanto a Índia quanto a China pediram o fim dos conflitos com a Ucrânia, mas não condenaram de forma explícita a invasão.

"Cada comentário feito por ele é para atrapalhar as negociações, bloqueá-las, ou suspendê-las", continuou Kuleba, referindo-se às discussões que estão sendo realizadas entre Rússia e Ucrânia com auxílio da Turquia.

Ainda assim, o ministro ucraniano garantiu que permanece disposto a voltar a se reunir com Lavrov.

"Como se trata da paz na Ucrânia e de evitar que haja mortos, então estou pronto para me reunir com qualquer um", ressaltando que, "para evitar 'outra Bucha', temos que conversar e ver como podemos terminar essa guerra".

Diante de seus pares da Aliança Transatlântica, Kuleba também insistiu na necessidade de receber armas "agora", antes que seja "tarde demais".

bur-tbm/so/js-sag/an/dd/tt

Chanceler austríaco reúne-se com Putin nesta 2ª feira .
O chefe de Estado da Áustria disse que o país tem um posição militar neutra na guerra, mas defendeu o cessar-fogoEm seu perfil no Twitter, Nehammer disse que a Áustria é militarmente neutra em relação à guerra na Ucrânia, mas defendeu o fim do conflito. Pediu também por corredores humanitárias, um cessar-fogo e uma “investigação completa de crimes de guerra“.

Ver também